sábado, 20 de junho de 2020

Estou cansada

Sim, hoje estou cansada. E tu nem imaginas
O quanto careço do teu abraço. Estou cansada.
Preciso dos teus braços, De sentir as tuas mãos
Afagarem os meus cabelos, Os teus beijos
percorrerem meu rosto. Preciso da tua calma,
Do teu porto de abrigo. Sê o meu mar,
que, mesmo em dias revoltos, Me acalma e serena.
Estou cansada, Estou tão cansada.
Preciso de te contar O que dentro de mim Me deixa neste mar revolto.
Preciso das tuas palavras
Que são como o mar Que dentro de mim entra
E nele me deixa navegar. Acolhe-me nos teus braços,
E deixa-me apenas ficar, Não me faças perguntas,
Hoje não quero falar. Deixa as minhas lágrimas correr
Preciso esvaziar este mar Que dentro de mim teima em não serenar.
Abraça-me, quero sentir o teu aroma,
Como se fosses a brisa que vem do mar.
Puxa o meu corpo para o teu, Quero nele ficar.
Não me peças para falar, Estou cansada, Hoje quero apenas
No teu regaço descansar, Nos teus braços ficar, E nos teus
beijos mergulhar.
Abre os braços Deixa-me aqui ancorar. Estou cansada 
Quero apenas em ti ancorar.

(Carla Ribeiro in Ser Mulher, livro solidário a favor da luta contra o cancro da mama)

Sem comentários:

Publicar um comentário