segunda-feira, 12 de outubro de 2020

Quimeras



Quero correr pelas areias molhadas
Desta praia que me aceita como sou
Quero escutar os murmúrios dos búzios
Cantando-me canções de amores improváveis
Quero ser salpicado pelo sal da água
Que do mar se faz maresia
Quero sorrir às gaivotas
pela alegria do seu grasnar!
Sinto-me flutuar numa felicidade
Que desconheço
Afago-me com os raios solares
Num luxúria estranha
Penso-a presente em mim
Acaricio os seus cabelos
Na leveza de pétalas de orquídeas
Invento-a no abraço que me dou!
Suspiro no marejar das gotas
Que me sulcam os poros
Enlevo-me no canto do mar
Que em acordes melodiosos
Se espraia a meus pés
Em branca espuma de prazer!
Sinto-me livre das mágoas
Que os dias me infligiram
A brisa que me assobia suavemente
Traz-me a serenidade
Que eu quero em mim, para sempre.


(José Carlos Moutinho, in Mar de Saudade)

Sem comentários:

Publicar um comentário